Arquivo do mês: novembro 2011

Compras pela Internet – Direito do Consumidor

Todo mundo sabe que as vendas pela internet crescem dia a dia, a facilidade e rapidez que as compras online apresentam são os principais fatores para se comprar numa loja virtual. Agora, com o aumento das vendas online, aumentam também as chances de alguma coisa dar errada. Prazos não cumpridos, produtos errados, e até mesmo quebrados, são entregues. Infelizmente, ainda não existe no Brasil uma legislação específica, que garanta os direitos do consumidor na compra online.

Por isso, criamos no site da Freebook uma seção especial para explicar os direitos e ações que o cliente deve tomar caso haja algum problema com o produto. Queremos atender da melhor maneira possível e garantir a satisfação de nossos clientes.

Sobre trocas e devoluções – http://www.freebook.com.br/institucionais/PosCompra/Trocas.aspx

Sobre cancelamento de pedido – http://www.freebook.com.br/institucionais/PosCompra/Cancelamento.aspx

De forma objetiva, vamos ver como Código de Defesa do Consumidor pode ser usado em situações de compra online.
Art. 30. Toda informação ou publicidade, suficientemente precisa, veiculada por qualquer forma ou meio de comunicação com relação a produtos e serviços oferecidos ou apresentados, obriga o fornecedor que a fizer veicular ou dela se utilizar e integra o contrato que vier a ser celebrado.

Art. 31. A oferta e apresentação de produtos ou serviços devem assegurar informações corretas, claras, precisas, ostensivas e em língua portuguesa sobre suas características, qualidades, quantidade, composição, preço, garantia, prazos de validade e origem, entre outros dados, bem como sobre os riscos que apresentam à saúde e segurança dos consumidores.
Art. 35. Se o fornecedor de produtos ou serviços recusar cumprimento à oferta, apresentação ou publicidade, o consumidor poderá, alternativamente e à sua livre escolha:

I – exigir o cumprimento forçado da obrigação, nos termos da oferta, apresentação ou publicidade;
II – aceitar outro produto ou prestação de serviço equivalente;
III – rescindir o contrato, com direito à restituição de quantia eventualmente antecipada, monetariamente atualizada, e a perdas e danos.

Art. 49. O consumidor pode desistir do contrato, no prazo de sete dias a contar de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço, sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços ocorrer fora do estabelecimento comercial, especialmente por telefone ou a domicílio.

Parágrafo único. Se o consumidor exercitar o direito de arrependimento previsto neste artigo, os valores eventualmente pagos, a qualquer título, durante o prazo de reflexão, serão devolvidos, de imediato, monetariamente atualizados.

Temos muito orgulho em dizer que até hoje não tivemos nenhum tipo de problema ou reclamação com nossos pedidos, e, caso houvesse algum tipo de reclamação, faríamos todo o possível para resolver a situação o mais rápido possível, de acordo com as normas aqui apresentadas. Mas como o objetivo deste post é apresentar os direitos do consumidor nas compras online, listamos alguns órgãos que o consumidor deve contatar caso o estabelecimento não queira atender as necessidades do cliente, quando estas estejam dentro do embasamento legal que foi apresentado.

  • No caso de uma ação individual, ou seja, quando o consumidor quer denunciar um estabelecimento específico, deve-se procurar o Procon. Por exemplo, se você comprou um CD que chegou danificado e a loja se recusou a trocar.
  • Se o caso envolver interesse coletivo, procure o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor Idec, uma organização não-governamental sem fins lucrativos. Por exemplo, é um caso para o Idec quando um plano de saúde reajusta abusivamente a mensalidade dos associados.
  • Já o Inmetro é o lugar certo quando o problema for peso, medida, segurança ou qualidade. Por exemplo, produto menor ou mais leve do que diz na embalagem.
  • Quando o caso envolver um crime contra o consumidor, vá ao Decon – Delegacia de Defesa do Consumidor. Por exemplo, publicidade enganosa é caso para o Decon. O Decon não vai resolver o problema, mas apurar.

Por: Ivo

Anúncios

Frankfurt Book Fair: uma visita como comprador

A Feira do livro de 2011 é o 62º evento que aconteceu em Frankfurt, foi a 26º visita do Manuel (Petit para os amigos) e a minha quinta. São cinco dias com mais de 7000 expositores de mais de 100 países, a visitação gira em torno de 286.000 pessoas sendo que três  dias são dedicados somente aos profissionais do setor e dois dias abertos ao público. Como compradores, andamos a feira toda de hall em hall de meia em meia hora trocamos de reunião.

– Entradas:

Coleção de entradas, desde 1985. Repare no tamanho da feira no circulo rosa (eram apenas o Hall 3, 4, 5 e 6)

– Plano da Feira de Frankfurt:

A feira hoje é bem maior que em 1985, no Hall 8 ficam a maior parte das editoras  americanas é o hall de maior visibilidade, o Hall 6 é o hall francês, tradicionalmente tem o melhor cocktail no primeiro dia da feira, o Hall 4 é o hall das editoras de arte (nosso preferido!) e o Hall 3 é dedicado inteiramente a Alemanha só com editoras alemãs.

Estes são os novos espaços da feira apartir deste ano.

– Open Space:

Uma das novidades deste ano foi o Open Space: Uma parceria entre AUDI AG e a Feira de Frankfurt de vários anos para fornecer uma plataforma para o intercâmbio de idéias entre várias disciplinas e escolas de pensamento. –  “A literatura continua a ser um indicador-chave que move as pessoas” – Audi.

– Guest of Honor: 

Todo ano desde 1976, um convidado de honra ou de um foco de interesse é escolhido para a feira. Isso singnifica que um hall é dedicado ao país foco e são organizados eventos como leituras, exposições de arte, produções teatrais e programas de rádio e TV.  Este ano foi a vez da Islândia,  com o tema “Sagenhaftes Island (Fabulous Iceland) – Fabulosa Islândia”. Ano que vem será a Nova Zelândia e em 2013, o Brasil

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

-Estande do Brasil:

Muitas das editoras brasileiras marcam presença no estande do Brasil localizado no hall 3, organizado pela CBL.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

– Curiosidade

Supresa aos visitantes do final de semana: “Então, mais uma vez, Animexx E.V. e a Feira do Livro de Frankfurt convidam a todos os cosplayers para participar do maior concurso de cosplay da Alemanha. Como o costume de se fantasiar se tornou comum na parte ocidental do mundo e da mesma maneira que os cosplayers são parte da Feira de Livro de Frankfurt”. – Frankfurt Book Fair Realease

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por: Maíra

Até o ano que vem!

A feira do livro: a importância do encontro cara-a-cara

A indústria de livros é feito por etapas: o autor cria um livro, os agentes levam até a editora que publica o livro, a gráfica imprime, as transportados entregam nas distribuidoras que vendem aos varejistas e por fim o livreiro indica o livro ao leitor. É um trabalho muito independente e isolado em cada fase de “produção” do produto livro. E é exatamente na feira do livro, que este mundo se torna comum a todos. É o ponto de encontro de autores, agentes, editores, distribuidores, transportadoras, varejistas, livreiros e leitores.

São nesses encontros que está a mais valiosa experiência de aprender o que está acontecendo e o que vai acontecer no setor, é uma troca de informação constante sobre o que vendeu ou não, o que será novidade na próxima estação ver e tatear novos formatos de impressão de uma obra, conhecer autores e editores, encontrar colegas e até mesmo saber o que está acontecendo com a concorrência.

A feira do livro pode ser apenas para o comércio (trade fair) ou aberta ao público (public fair), ou os dois, reservando-se alguns dias da feira apenas para o comércio e outros dias para o público. Eu particularmente prefiro trade fairs é mais prático de se locomover entre uma reunião e outra.

Vou citar algumas das feiras que considero as mais importantes no mundo.

– Feiras Visitadas por nós todos os anos:

Frankfurt Book Fair

Frankfurt Book Fair

É a gigante confraternização anual mais conhecida do setor, traz editores do mundo todo para fazer negócios juntos, este é o contato mais importante para o resto do ano. É a feira de negócios mais longa, são cinco dias, três dedicados ao comércio e dois aberto ao público.

London Book Fair Link

London Book Fair Link

É o lançamento oficial da “coleção” Primavera para venda de é a medida ideal de distancia entre Frankfurt Book Fair. Tem em peso muitas editoras inglesas e é bem popular com editores europeus. Está se tornando uma peça importante para a venda de diretos de publicação. São três dias dedicados ao comércio.

Book Expo America (BEA)

Book Expo America (BEA)

É inicialmente uma feira de negócios para os editores americanos mostrarem aos livreiros sua lista para o inverno. Nos últimos anos tem sido em Nova York, deixando para trás a tradição de mudar de cidade a cada nova edição. Três dias dedicados aos livreiros americanos.

– Outras feiras de destaque:

Salon du Livre Meados de Março

Bastante popular, a feira francesa de livro é um elegante ponto de encontro de negócios e para o público em geral, acontece vários eventos durante a feira. São quatro dias aberto ao público e para negócios.


Bologna Children’s Book Fair – Meados de março

A feira internacional considerada a mais “top” para publicações infantis, editoras do mundo todo participam. Tem fama de ser a melhor feira de todas para se “trabalhar”. A agradável localização na cidade de Bologna,e a ótima comida criam uma atmosfera relaxante junto aos livros infantis. São quatro dias dedicados aos negócios.


Beijing International Book Fair – Final de agosto

Considerada por alguns como uma feira exótica, sua importância internacional vem crescendo a cada ano para os interessados na “introdução de excelentes livros de todo o mundo para a China e levando livros chineses para o mundo”. Quatro dias para


Bienal Internacional do Livro de São Paulo – Meados de agosto

É o grande evento do mercado editoral no Brasil, é considerado o terceiro maior evento do setor com o foco no leitor. As editoras  e algumas livrarias mostram, diretamente ao consumidor final, seus lançamentos e até fazem vendas diretas. Na sua última edição deu inicio a um dia dedicado a visitação de profissionais. A organização agora é feita pela mesma empresa da London Book Fair e BEA (Book Expo America),  Reed Exhibitions. Evento público, bi-anual duração de dez dias.

Por: Maíra

Nova Fachada Freebook, por Binho Ribeiro

Foram muitas conversas com vários artistas, acabamos nos identificamos com a alegria das cores e dos traços de Fabio Luiz Santos Riberio (Binho Ribeiro). “Um dos pioneiros do street art no Brasil e América Latina desde 1984. Desenvolve um apelo singular de expressão, dando vida à todos os elementos de sua criação. Não é a toa que seu estilo arrojado ilustrou as embalagens de Nescau, campanhas publicitárias da Ford, Brasil Telecom, Motorola, Red Bull, Nestlê , Nike, Skol, Ecko, Guaraná Antártica, Sony, Bob Burniquist, Spoleto entre outras. Curador de exposições, eventos e cenografias como: 1º Bienal Internacional Graffiti Fine Art no MUBE (09/10), Caso (Osaka/Japão 2011), Dia de Los Muertos (Soul Tattoo 2011), Tempos modernos (Globo/10) , Bark – Teatro Ruth Escobar (SP/10). Sua arte pode ser encontrada no livro Graffiti Brasil da editora Thames & Hudson (05)”

material

Tintas e Sprays

Vitrine

Nossa nova vitrine

Grafitando

Binho em ação

TAG

Trabalho pronto

Fachada pronta

O que acharam?

Por: Maíra S Teixeira

Apresentação

Esse blog já tem alguns meses de vida e até hoje não fomos formalmente apresentados, vamos logo corrigir essa situação.

Maíra Serra Teixeira, é paulista nasceu e cresceu no meio dos livros, dividiu sua primeira casa junto com a estante que deu inicio a Freebook em 1976. Achou que queria ser publicitária se formou na FAAP, mas só sobreviveu por seis meses em uma agencia. Foi quando a convite do seu pai (Manuel Dias Teixeira Neto, o Petit) começou a trabalhar na Freebook em 2004. O resto é história.

Ivo Serra Teixeira, 1983, formado em administração pública pela FGV-EAESP, eterno estudante de filosofia e apaixonado por música. Acredita que com amor e bom senso podemos viver numa sociedade melhor. Cresceu no meio dos livros, brincando nos fundos da Freebook quando ainda era na Rua Augusta, desse convívio cresceu o gosto pela literatura e arte.

A partir de agora os textos terão a assinatura do autor no final.